28 de abr de 2011

Toda brincadeira tem um fundo de verdade?

Essa é uma frase que sempre escuto e que muitas vezes se confirmam. Mas até que ponto podemos brincar com a verdade? O quanto somos tolerantes com essas brincadeiras?

Existem verdade pessoais que nunca deveríamos brincar. Um bom exemplo são as expectativas de uma pessoa; jamais devemos entrar num barco só para ajudar o capitão, devemos entrar para viver aquela viagem junto com toda a tripulação, vivendo verdadeiramente cada momento, e enfrentando cada uma das turbulência com real coragem e disposição de superá-las.

O que é mais honroso dizer ao capitão que não sou capaz agora ou desistir de ajudar quando a onda chegar?

Então pense em que barco você vai entrar e porque vai entrar, afinal ninguém consegue brincar de nadar em alto mar e o capitão não convida dois para o mesmo lugar.

Até
VM

PS: A vida não é um reality show. Você não ganha nada fazendo cena. Viva a vida sem criar roteiro ou personagens.

16 de abr de 2011

Hipocrisia

Tem mulheres que são mais difíceis de entender. Essas que ficam com aquele discurso "queima sutiã" mas que ainda sonham com príncipe encantado.
São daquelas que terminam um relacionamento com a justificativa que a pessoa não a deixava crescer, mas se apega ao primeiro que abre a porta do carro.
Não quero pregar o fim do romantismo, mas sim da hipocrisia de discursos! Onde vendemos uma ideia de nós que na verdade não somos.
Mulheres assim são muito mais complicadas que as outras por não deixarem transparecer suas reais necessidades e desejos.
Por isso sejam mais diretas, não fiquem tentando mostrar algo que não são e desejando algo q não querem.
Abraço
VM

14 de abr de 2011