1 de jun de 2010

Sentimento ou fraqueza?

Qual a dificuldade de demonstrar seus sentimentos? Será que quando os expomos, abrimos uma fenda na nossa armadura? Será que, nesses casos, agimos como super-heróis que não podem demonstrar amor com medo do vilão ferir o ser amado?
Sei lá! Mas comecei a pensar nisso depois que pegar ônibus com alguns adolescentes que comentavam sobre um exercício de português onde tinham que fazer uma poesia... Quer forma mais simples de demonstrar sentimento (seja bom ou ruim) do que através de poesia? Pois é, entre eles tinha um garoto que respondeu o seguinte: “Nem fiz, depois iam ficar me ‘zuando’...” Ahã!
Alguém zuou o Fernando Pessoa ou qualquer um dos seus heterônimos. Vem me dizer que o Chico Buarque é mais fraco por escrever sobre o que sente. Eu, por ser muito platônico, sempre evitei demonstrar de forma direta meus sentimentos, mas quando tinha qualquer oportunidade de demonstrar anonimamente o que sentia eu usava e abusa. Até que percebi que não era pecado algum falar que ama alguém, chorar quando ouço uma música que toca lá no fundo, levar uma flor para alguém que merece, ou seja, demonstrar que sente alguma coisa por alguém, seja sua mãe ou o amor da sua vida.

“Sentir” é estar vivo, e viver é se arriscar. E vocês já viram algum herói que não se arriscou?
Até mais
PV